sexta-feira, 27 de junho de 2014

Fim da Caterham na F1?

Ericsson no GP da Áustria.
A equipe Caterham deve fechar as portas no final da temporada, foi o que deu a entender, o dono da equipe o Malaio Tony Fernandez postou em seu Twitter “A Fórmula 1 não deu certo, mas eu amo a Caterham Cars.”  E logo depois apagou a sua conta na rede social.

A Caterham entrou na Fórmula 1 ainda com o nome Lotus em 2010 e acabou o campeonato na 10° posição, ainda em 2010 a Renault comprou o grupo Lotus e começou a ser chamar Lotus-Renault e isso gerou uma disputa política pelo nome e as duas equipes competiram com o nome Lotus na temporada 2011, nesta temporada a Lotus acabou novamente na 10° posição. No fim de 2011 Tony Fernandez anunciou a compra da Caterham, e  a equipe virou a Team Caterham (nas temporadas 2012 e 2013) e novamente acabou zerada 10° em 2012 e 11° em 2013. Nesses 5 anos o melhor resultado da equipe foi um 11° lugar com o Russo Vitaly Petrov no GP do Brasil em 2012.

Porém em 2014 Fernandez deu um ultimato “Esse ano é a nossa última chance. Nós demos a melhor infraestrutura, os melhores pilotos em potencial, e agora é a hora de vermos o resultado de tudo isso. Se continuarmos lá atrás acho que não vou seguir em frente, mas depois de 5 anos e não somar nenhum ponto, há um limite para sua paciência, motivação e dinheiro.”

Na atual temporada a Caterham ocupa a 11° e última posição do campeonato, e a situação se agravou mais ainda quando a Marussia somou seus primeiros pontos em Mônaco  com Jules Bianchi, pouco tempo depois apareceu uma notícia de que o grupo Caterham estaria a venda por R$ 1,3 bilhões. Apesar que esse boato foi negado por Fernandez. 

O rumor é que a equipe seria vendida a Collin Kolles, antigo chefe da Spyker e HRT que pretende regressar a F1 com uma nova equipe, a Forza Rossa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário